Home » Administração » Vereador Bruno Braz não concorda com o resultado final de uma decisão tomada em grupo

Vereador Bruno Braz não concorda com o resultado final de uma decisão tomada em grupo

Compartilhe isso!

Vereador Bruno Braz não concorda com o resultado final de uma decisão tomada em grupo

O presidente da Câmara Municipal de Inhumas, vereador Bruno Braz faz comentários do sobre a obra do “Bueiro Celular” (obra que liga a Avenida Wilson Quirino com a Radial Norte), que foi acordado em grupo  por uma equipe técnica da prefeitura: licitação, assessoria jurídica, engenheiros, secretários e vereadores, que tomaram a decisão de que será feito uma licitação de forma emergencial. “Porém, o que prevaleceu não foi a minha vontade”, diz Bruno Braz.
     Segundo o vereador, o próprio prefeito Abelardo Vaz ao pedir o afastamento por problemas de saúde, deu ordens expressas para resolver o problema, mas as ações não aconteceram.
      Em reunião convocada pelo prefeito Dr. João Antônio, no dia 19, em seu gabinete, na prefeitura,  foi acordado entre o grupo participante que seria feito a licitação, porém, até ocorrer  todo o processo licitatório e a entrega da obra, o prazo é muito longo. “Até resolver o problema, os comerciantes estão sendo prejudicados, os moradores do setor e setores adjacentes terão de utilizar de outra passagem. Enfim, pela demora todos terão de passar por vários transtornos até a conclusão da obra. Como foi acordado por maioria, tenho de respeitar”, ressalta.
       Bruno Braz  insiste em dizer que o modo correto de fazer a obra é o emergencial, porque, se a obra demorar poderá cair o outro lado da pista. “A obra que tem um custo estimado de R$  377 mil reais possivelmente vai para R$  600 a 700 mil. Uma obra que teve um custo inicial de R$  150 mil. A empresa ganhadora da licitação não conseguiu terminar a obra a tempo. A chuva danificou mais ainda o local. Neste caso o emergencial seria a melhor solução e economia imediata com a realização da obra. A nova licitação será realizada dia 7, na prefeitura de Inhumas”, conclui.